Minha experiência

Business English: A minha experiência

on
23 de agosto de 2018

Ano passado eu descobri o que é tirar 200% de proveito de 20 dias de férias. Eu passei um fim de semana em Edimburgo, um curso de 1 semana de Business English em Londres , depois peguei um tour da @topdecktravel e fiz Paris, Bordeaux  San Sebastian, Madrid e na volta pra casa ainda fiz um stop em Lisboa(e me hospedei no melhor hostel do planeta). Na minha semana em Londres eu aproveitei e fiz um curso de Business English na The London School of English. Além do pretexto pra ficar uma semana em Londres, é claro, o curso foi MUITO além do que eu esperava em termo de conteúdo e aprendizado.

Pra começar, a carga horária era super intensiva, minha aula começava às 9:15 e terminava às 15:45. Em uma semana eu vi e aprendi mais coisa do que imaginei que aprenderia em um mês.

Para esse tipo de curso era necessário fazer um teste de nível ao enviar a matrícula para saber se você tem o nível suficiente. Caso não fosse, seria sugerido o curso intensivo de inglês. Nota atingida, tudo certo, eu não via a hora de começar e de estar em Londres de novo. 

A DINÂMICA DO CURSO:

No primeiro dia de aula, não foi feito mais nenhum teste. O professor(com o sotaque mais british – e lindo, o sotaque – do planeta terra) solicitou que cada aluno se apresentasse, dissesse com o que trabalhava em seus países de origem(primeira diferença, quase todo mundo era profissional experiente na sala), porque tinham escolhido esse curso e o que esperávamos (inclusive em relação aos tópicos estudados) do curso. Senti que mesmo sendo única a fazer somente uma semana de curso, eles queriam que eu tivesse uma experiência completa. Logo após essa conversa inicial, começamos o conteúdo. Pelo que eu percebi com meu olho clínico, ele tinha algumas opções e de acordo com a turma ele ia seguir um determinado plano de aula para aquela semana. Não poderia ter sido melhor. Em 4 dias(Segunda a quinta) nós trabalhamos o case de uma barbearia que estava com dificuldades em praticamente todos os setores. Financeiro, RH, Marketing e até o dono estava sendo questionado se tinha condições de tocar o próprio negócio. Foi desafiador e interessante. Na sexta, (meu)último dia, nós simulamos uma reunião final para determinar os rumos da empresa e cada um(sorteio) fez o papel de um dos setores. Eu sorteei logo o papel de CEO e tive que abrir, conduzir a reunião, ouvir todas as partes e dar a decisão final. Foi a manhã mais longa da minha vida, mas o feedback foi maravilhoso. Pela tarde, tinhamos recebido a missão de criar uma apresentação sobre qualquer tema onde pudéssemos expressar nossa criatividade. Podia ser qualquer coisa e, como até meus últimos neurônios tinham decidido que queriam férias, acabei escolhendo o tema “brazilian expressions”. Meus colegas falaram sobre suas cidades, sobre tecnologia e eu lá explicando aos gringos o significado de “Suck this mango” – Chupa essa manga. Pelo menos arranquei boas risadas e também morri de rir de uma das russas se identificando com o saint of the hollow wood (Santo do pau oco). Foi impagável.

No fim, recebemos feedbacks individuais das nossas apresentações e nos despedimos. Deixo aqui meu feedback porque eu fiquei me achando mesmo. Note, que mesmo não sendo aula de inglês, eu podia ser gentilmente corrigida quando falava errado alguma coisa e o professor estava sempre à disposição para explicar aquele verbo ou preposição que eu não sabia usar direito.

Brazilian Expressions are the best!

OS DIFERENCIAIS DA ESCOLA

󠁧󠁢󠁳󠁣󠁴A The London School of English não é a escola mais barata para esse tipo de curso, mas eu pude perceber claramente o motivo de cada semana de curso custar £525 (libra esterlina). A escola(que começou a atuar em 1912, são mais de 100 anos, pasme!) tem dois centros. Um (o de Westcroft Square,que era o meu) para os mais jovens de 20 a 30 anos e outro para os estudantes com mais de 30 anos. Além de uma carga horária super intensiva e proveitosa, também tem outras inclusões:

  • Material incluso (você não ganha somente umas folhinhas, ganha um fichário completo com um plano de estudo e dicas para aproveitar melhor o curso);
  • Almoço (sim, entrada, prato principal e sobremesa, tudo uma delícia e sempre tem uma opção vegana-vegetariana)
  • Acesso a LondonSchool Online platform (plataforma online de estudo pra intensificar os tópicos estudados. Confesso que eu mal usei cadiquê eu tava em LONDRES e queria o resto dos meus neurônios pra aproveitar a cidade)
  • Report detalhado no final do curso (quando eu digo detalhado, é detalhado MESMO);
  • Confira mais detalhes do curso que eu fiz e de outros AQUI.

VALEU A PENA UM CURSO TÃO INTENSIVO EM TÃO POUCO TEMPO?

Every single pence. Valeu cada centavo e cada minuto investido. Não era minha primeira vez em Londres, mas quem me conhece sabe que cada vez é como se fosse a primeira. Meu deslumbre por Londres é eterno e atemporal. Mas sim, mesmo o curso terminando no final da tarde, como era verão, eu ainda conseguia aproveitar muita coisa com a luz do sol e esticar até mais tarde. A escola também oferecia uma programação social, mas eu tinha a minha própria(uma lista de novas coisas para fazer em Londres). Várias vezes cheguei em casa bem tarde (e várias vezes fiz o homework na sala antes do professor chegar, hahah) e com a sensação de que aquelas eram (e foram) as melhores férias da minha vida.

Em um outro post falo sobre a minha experiência em casa de família(nessa e nas outras 4). Por hora, vou finalizando por aqui, se você está em dúvida se a experiência vale, só posso dizer uma coisa:  VÁ! 

Beijo e até a próxima! :*

TAGS

LEAVE A COMMENT

Vanessa Aguiar
Fortaleza, CE - Brasil

Expert em intercâmbio e educação internacional há quase 10 anos. Trabalho com intercâmbio, já fiz intercâmbio e já vi, vivenciei e acompanhei várias histórias e situações que podem ou não te ajudar na sua jornada. Este não é mais um diário de intercâmbio, e sim um espaço para se discutir, aprender e descobrir tudo sobre a melhor experiência da sua vida.

Busque aqui:
Arquivo
Não viaje sem seguro!
No Facebook
Na Rede!