Uncategorized

Quero estudar e trabalhar fora, como faz?

on
1 de maio de 2018

Primeiro eu gostaria de dizer, que trago verdades! Se você veio até aqui querendo uma fórmula milagrosa, querendo o passo a passo de como o primo do seu amigo que vive postando fotos incríveis no instagram e “teoricamente” ganha muito dinheiro e vive longe da “m…” que é o Brasil, esse post não é pra você.

Quase todos os dias converso com pessoas que estão interessadas em fazer intercâmbio com intenção de trabalhar fora e procuram uma agência para intermediar isso. Quase sempre está subentendido o desejo de “ir embora de qualquer jeito”. Infelizmente não é tão fácil, mas tenho a satisfação de dizer que também não é tão difícil. Só vai te exigir planejamento, foco e veja só, muito estudo E TRABALHO.

Para começar, eu preciso que você memorize a seguinte frase:

‘AS VERDADES SOBRE ESTUDAR E TRABALHAR FORA SÃO SEMPRE TRANSITÓRIAS” repeat 100x

Eu preciso que você tenha noção de que toda e qualquer informação que você vê aqui, em canais do youtube, em blogs de brasileiros que estão estudando e trabalhando fora ou até mesmo em agências, podem mudar a qualquer momento. Isso porque acordos são feitos e desfeitos, países determinam e revogam leis para estrangeiros de acordo com o momento atual e com a conveniência de cada um e a informação que você vê hoje pode não ser mais válida amanhã. Por conta disso, procurar informações em fontes confiáveis a atualizadas é a primeira atitude que você precisa tomar, quando pensar em ter uma experiência no exterior.

Outra coisa que você precisa saber é o seu real objetivo. Você tem intenção de ficar? De conseguir uma residência permanente de forma legal? Ou talvez a ideia seja realmente seja passar um tempo fora, ver o que acontece e talvez voltar? Qual país vai se encaixar no seu perfil/bolso/sonhos e objetivos? Avalie se você quer ir para a Irlanda só porque fulano foi e vive postando fotos pela Europa.

A terceira coisa, não menos importante, que você precisa fazer é se perguntar “Eu tenho como me manter caso eu não encontre trabalho?”. Não se engane, uma vez no país, a preferência da vaga sempre será do nativo, do cidadão local e principalmente, de quem já fala a língua. Eu tenho profunda admiração por quem vai morar fora, arruma emprego legalmente e se mantém, porque não é fácil. Portanto, tenha em mente que você pode passar um mês, dois ou até o seu intercâmbio inteiro sem conseguir um job. Tenha uma reserva suficiente para se manter caso não consiga emprego nos primeiros meses.

Por fim, vá, se jogue! Experiência de educação internacional é e sempre será algo que deve fazer parte da sua vida.

 

 

 

TAGS
RELATED POSTS

LEAVE A COMMENT

Vanessa Aguiar
Fortaleza, CE - Brasil

Expert em intercâmbio e educação internacional há quase 10 anos. Trabalho com intercâmbio, já fiz intercâmbio e já vi, vivenciei e acompanhei várias histórias e situações que podem ou não te ajudar na sua jornada. Este não é mais um diário de intercâmbio, e sim um espaço para se discutir, aprender e descobrir tudo sobre a melhor experiência da sua vida.

Busque aqui:
Arquivo
Não viaje sem seguro!
No Facebook
Na Rede!